Roteiro Laboratorio

Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário

EQUIPE E EXPERIMENTOS

SEGUE ACIMA ARQUIVO PARA DOWNLOAD DAS DIVISÕES DAS EQUIPES E

OS DIAS DETERMINADOS PARA A REALIZAÇÃO E TAMBÉM ROTEIRO DO EXPERIMENTO

Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário

Propriedades-periódicas-BAIXAR

Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário

Gabarito – Cap 06 – pg91 e 92

Gabarito – Cap 06 – pg100

Gabarito – Cap 06 – pg91 e 92

Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário

gabarito-prova-final

Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário

Faça o download abaixo do arquivo necessário para o experimento do dia 20 de abril.

Experimento II – 20 de Abril

Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário

AIQ - 2011Em resultado da reunião da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU), que decorreu de 31 de Julho a 6 de Agosto de 2009, em Glasgow, na Escócia-Reino Unido, proclamou-se 2011 como o Ano Internacional da Química, sob o tema “Química – a nossa vida, o nosso futuro”. A agenda de comemorações será organizada pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (Iupac) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).Os dias 27 e 28 de Janeiro de 2011, foram a data escolhida para a abertura oficial desta celebração, em Paris, sede da UNESCO.

O objetivo do Ano Internacional da Química é celebrar as contribuições da química para o bem-estar da humanidade. A química é fundamental para a nossa compreensão do mundo e do cosmos. As transformações moleculares são centrais para a produção de alimentos, medicina, combustíveis e inúmeros produtos manufaturados e naturais. A programação do Ano Internacional da Química também será inserida nas atividades da Década da Educação e do Desenvolvimento Sustentável (2005-2014), estabelecida pela UNESCO. Assim, as atividades programadas para 2011 darão ênfase à importância da química para os recursos naturais sustentáveis. Além disso, no ano 2011 comemora-se o 100º aniversário do Prêmio Nobel em Química para Marie Sklodowska Curie, o que, de acordo com os organizadores, motivará uma celebração pela contribuição das mulheres à ciência.

FONTE: WIKIPÉDIA – ENCICLOPÉDIA LIVRE

Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário

2º Experimento-30-de-março

Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário

Olá alunos. Segue abaixo arquivo com o roteiro para a aula no laboratório na próxima quarta (23/03) e as equipes divididas por número de caderneta.

EXPERIMENTOS – LABORATÓRIO

TURMA A e TURMA E

EQUIPE 01 – Nº 01 AO Nº 07

EQUIPE 02 – Nº 08 AO Nº 14

EQUIPE 03 – Nº 15 AO Nº 21

EQUIPE 04 – Nº 22 AO Nº 28

EQUIPE 05 – Nº 29 AO Nº 35

EQUIPE 06 – Nº 36 AO Nº 40

EQUIPE 07 – Nº 41 AO Nº 45


TURMA B e TURMA D

EQUIPE 01 – Nº 01 AO Nº 07

EQUIPE 02 – Nº 08 AO Nº 14

EQUIPE 03 – Nº 15 AO Nº 21

EQUIPE 04 – Nº 22 AO Nº 28

EQUIPE 05 – Nº 29 AO Nº 35

EQUIPE 06 – Nº 36 AO Nº 41

EQUIPE 07 – Nº 42 AO Nº 46

TURMA C

EQUIPE 01 – Nº 01 AO Nº 07

EQUIPE 02 – Nº 08 AO Nº 14

EQUIPE 03 – Nº 15 AO Nº 21

EQUIPE 04 – Nº 22 AO Nº 28

EQUIPE 05 – Nº 29 AO Nº 36

Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário

reator-nuclear-fukushimausina-nuclear-fukushima-antes1380_reator-da-usina-nuclear-de-fukushima

O Controle de uma Usina Nuclear


A usina nuclear (ou termonuclear) difere da Térmica Convencional basicamente quanto à fonte de calor; enquanto em uma térmica convencional queima-se óleo, carvão ou gás na caldeira, em uma Usina Nuclear usa-se o potencial energético do urânio para aquecer a água que circula no interior do reator.

Uma Usina Nuclear possui três circuitos de água: primário, secundário e de água de refrigeração. Esses circuitos são independentes um do outro; ou seja, a água de cada um deles não entra em contato direto com a do outro.

No interior do vaso do reator, que faz parte do circuito primário, a água é aquecida pela energia térmica liberada pela fissão dos átomos de urânio. O calor dessa água é transferido para a água contida no gerador de vapor, que faz parte do circuito secundário. O vapor então produzido é utilizado para movimentar a turbina, a cujo eixo está acoplado o gerador elétrico, resultando então em energia elétrica. A água do circuito primário é aquecida até cerca de 305o C; sua pressão é mantida em torno de 157 kgf/cm2 (1kgf/cm2 = 1 atmosfera), para que permaneça no estado líquido. Para se ter uma idéia deste valor de pressão, vale lembrar que 1 kgf/cm2 é uma pressão equivalente a uma coluna de 10 m de água, logo 157 Kgf/cm2 é equivalente a uma coluna de aproximadamente 1,5 km.

O vapor é condensado através de troca de calor com a água de refrigeração. A água condensada é bombeada de volta ao gerador de vapor, para um novo ciclo.

O Controle da Reação Nuclear

Com o objetivo de controlar a reação em cadeia são inseridas Barras de Controle no Núcleo do Reator. Essas Barras são constituídas de uma liga de Prata, Cádmio e Índio e têm a propriedade de absorver neutrons, diminuindo assim o número de fissões.

Através de inserção ou retirada das Barras de Controle podemos manter constante a população de neutrons e, conseqüentemente, a potência térmica do re

Outra forma de controlar as fissões é a adição de Ácido Bórico à água no interior do reator. Esse produto é usado devido à propriedade que possui os seus átomos de absorver os neutrons situados na faixa de energia que provocaria fissões. Aumentando ou diminuindo a concentração de boro no refrigerante do reator fazemos o controle para termos maior ou menor número de fissões.


Publicado em Héber - Química em | Deixar um comentário