2ª Série C

Drones capturam cenários que separam ricos e pobres evidenciando a desigualdade

O fotógrafo  Johnny Miller usou um drone para mostrar a desigualdade que existe na República da África do Sul em seu novo projeto chamado “Unequal Scenes”.

capa1

5

3

“As discrepâncias no modo como as pessoas vivem por vezes são difíceis de ver do chão. A beleza de ser capaz de voar é ver as coisas de uma nova perspectiva – ver as coisas como elas realmente são. Olhando diretamente para baixo de uma altura de centenas de metros, cenas incríveis de desigualdade surgem.” Vem ver!

012

9

7

fonte: http://www.oversodoinverso.com.br/drones-capturam-cenarios-que-separam-ricos-e-pobres-evidenciando-a-desigualdade/

Rússia e China acompanham redesenho geopolítico da Europa

PEQUIM — Do outro lado do planeta, China e Rússia acompanham com o maior interesse os desdobramentos da saída do Reino Unido na União Europeia (UE). Embora ainda seja cedo para avaliar, analistas já veem mudanças no mapa geopolítico mundial daqui para frente. E é exatamente isso o que mais preocupa chineses e russos, cada um a sua maneira. A China já havia indicado preferência pela permanência dos britânicos no bloco europeu, enquanto Moscou, embora nunca tenha se manifestado claramente, não esconde certo agrado com o Brexit.

A mídia controlada russa dava a entender que a saída do Reino Unido poderia criar um novo equilíbrio geopolítico, com o enfraquecimento da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), ideia que é vista com bons olhos pelo Kremlin. No entanto, há quem diga que o efeito pode ser justamente o oposto e que o Reino Unido pode se tornar ainda mais “atlanticista” do que já era, sem a necessidade de compor posição com os europeus, podendo se aproximar ainda mais dos americanos.

UNIÃO EUROPEIA MAIS FLEXÍVEL

Sem os britânicos, que tiveram papel importante na aprovação das duras sanções impostas à Rússia, a União Europeia também poderia ser mais flexível daqui para frente, segundo alguns analistas.

Já a China imagina que, enfraquecida, a UE não teria o mesmo peso no equilíbrio geopolítico para contrabalançar a presença americana. Além disso, perderia um importante aliado dentro do bloco. Em outubro do ano passado, em visita a Londres, o presidente da China, Xi Jinping, foi claro ao defender a permanência dos britânicos no bloco europeu durante encontro com David Cameron na casa de verão do primeiro-ministro.

— A China espera ver uma Europa próspera e unida, e espera que o Reino Unido, como um importante membro da UE, possa ter um papel ainda mais positivo e construtivo para promover o aprofundamento do desenvolvimento das relações China-UE — disse o chanceler chinês à época, reproduzindo a conversa entre os dois líderes.

Dia 24/06/2016, durante a tradicional entrevista coletiva concedida a jornalistas nacionais e estrangeiros, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Hunying, afirmou que o país respeita a decisão do povo britânico e espera que um rápido acordo seja alcançado entre o Reino Unido e a União Europeia.

— Uma UE próspera e saudável é do interesse da China — disse a porta-voz.

Hua Hunying destacou que a China considera e desenvolve sua relação com o Reino Unido e a UE de maneira consistente para o benefício estratégico de longo prazo.

ESPERANÇA NA ECONOMIA

Ao comentar a decisão britânica, o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que, “aparentemente, o povo britânico não está satisfeito com a maneira como os problemas estão sendo tratados na esfera da segurança”. A reação é uma espécie de resposta à declaração do primeiro-ministro britânico, David Cameron, que, recentemente, afirmou que “Putin ficaria feliz com o Brexit”, em evento do Fórum Econômico Mundial. Na mesma ocasião, o premier disse que o líder do Estado Islâmico também ficaria feliz com a saída do Reino Unido da UE.

— Como vemos agora, mesmo afirmações como essas não tiveram o efeito desejado por quem as fez. Ninguém tem o direito de fazer afirmações sobre a posição russa, especialmente depois que os votos foram contados. Isso é apenas um exemplo de uma cultura política de baixo nível — disse o presidente russo.

Alfinetadas à parte, há outros fatores sendo considerados pelos russos, assim como pelos chineses. Acredita-se que, separado dos outros países europeus, o Reino Unido possa estreitar seus laços comerciais com as duas nações e oferecer um mercado financeiro menos rígido e regulado, fora da esfera conhecidamente mais restritiva da União Europeia, num ambiente mais tipicamente liberal britânico.

De toda forma, chineses e russos têm forte presença na economia britânica. Não se descarta, contudo, a possibilidade de estes investidores enfrentarem mais obstáculos para comprar imóveis ou empresas num Reino Unido fora da UE. Teme-se ainda uma desvalorização das moedas asiáticas e uma saída de capitais após o Brexit.

Fonte: http://oglobo.globo.com/mundo/russia-china-acompanham-redesenho-geopolitico-da-europa-19587009

Guerra Fria parte 2 #3

Desculpem-nos a demora e por fim trazemos mais um vídeo feito por Lucca Lima em colaboração da sala do 2º ano do ensino médio e com o Roteirista Marley Luciano,enfim, o vídeo continuará a temática: Guerra fria,  este episódio conclui de fato o nosso vídeo anterior.Esperamos que gostem!

Apresentação: Lucca Lima

Roteiro: Marley Luciano

Edição e Arte: Lucca Lima

Apoio: Professor Antônio Neto- Zênite

“https://www.youtube.com/watch?v=kBMahdUoHmo”

Apoio: Sala 2 Ano C

Fontes/Material utilizado

“https://www.youtube.com/watch?v=o3TJqnaMe44″,”https://athila2012.files.wordpress.com/2014/05/d181d0b2d18fd189d0b5d0bdd0bdd0bed0b5-d0b7d0bdd0b0d0bcd18f-d0bfd0bed0b1d0b5d0b4d18b.gif?w=640″,”https://www.youtube.com/watch?v=IIffbV6ZDgg””https://media.giphy.com/media/m3X39y8ngd8d2/giphy.gif”,”http://i.imgur.com/vR1FinG.gif?noredirect”,”https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/67/BerlinerBlockadeLuftwege.png”, “http://pensador.uol.com.br/frases_biblicas_oracao/”,”http://warcrimesandempire.com/wp-content/uploads/2014/02/130212-state-propagandacreditcenter-for-research-libraries-in-chicago.jpg”,”http://33x5bs39d3jhnwvvr3uyk6zm.wpengine.netdna-cdn.com/wp-content/uploads/pix/2013/09/cold-war.jpg””https://www.youtube.com/watch?v=xRwZyDTdCAc”

Trilha sonora

“https://www.youtube.com/watch?v=jGgfH23EPfc&index=27&list=RDHNyT5c_awhM”

“https://www.youtube.com/watch?v=NRz-hART0a8”

Operação Ópera

OPERAÇÃO ÓPERA: Operação Ópera foi um ataque aéreo surpresa, realizado em 7 de junho de 1981 pela Força Aérea de Israel, que destruiu um reator nuclear em construção a 17 km  a sudeste de Bagdá, Iraque.

Em 1976, o Iraque adquiriu um reator nuclear da França. Embora o Iraque e a França sustentassem que o reator, chamado de Osirak pelos franceses, era destinado para a pesquisa científica pacífica, os israelenses viram o reator como suspeita, e disseram que ele havia sido projetado para fabricar armas nucleares.

Em 7 de junho de 1981, um voo de aeronaves da Força Aérea Israelense, bombardeou e danificou severamente o reator de Osirak. Israel alegou que agiu em defesa própria. O ataque foi fortemente criticado em todo o mundo, e Israel foi repreendido pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas e a Assembleia Geral, em duas resoluções distintas. A destruição de Osirak tem sido citada como um exemplo de um ataque preventivo nos estudos contemporâneos sobre o direito internacional.

Fonte: https://googleweblight.com/?lite_url=https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Opera%25C3%25A7%25C3%25A3o_%25C3%2593pera&ei=Y2pxM82b&lc=pt-BR&s=1&m=401&host=www.google.com.br&ts=1465777779&sig=APY536yAlk0TDGKMq7OHKCizTYmtCsWfWg

Charge comentada

 

Tradução: Se você não vir para a democracia, ela chega até você

Tradução: Se você não vir para a democracia, ela chega até você

A imposição de nações sobre nações é algo que deve  ser discutido. Que prevaleça a melhor cultura ? Cultura é algo de diversas perspectivas, não existe apenas uma mentalidade para a mesma.
Essa ideia de democracia que em geral vem sendo deturpada, ocorre a partir do ponto em que a imposição ou corrupção passa a ser mais ‘forte’ do que a própria nação, e como bem está mostrando a charge, – Se você não vir para a democracia, ela chega até você – quer que seja por bem ou por mal, por aceitação ou por imposição. E agora a seguinte reflexão: Será que isso ainda é democracia ?

Link da tirinha: http://geografiaegeopolitica.blogspot.com.br/p/geopolitica-em-quadrinhos.html?m=1

Texto por Pablo Kristian

 

 

O Brasil na Guerra Fria e seus Reflexos

    Após o fim da Segunda Guerra Mundial (1945), iniciou-se a Guerra Fria, um disputa entre Estados Unidos e União das Repúblicas Socialistas que fez com que o mundo se dividisse em dois blocos divergentes, o bloco capitalista liderado pelos Estados Unidos, e o bloco comunista liderado pela União Soviética. Tudo isso influenciou outros países, inclusive o Brasil, que era governado nesse período por João Goulart. Ao término da segunda guerra mundial, o Brasil até 1961, integrou o bloco capitalista, mas a partir dessa data o presidente Goulart promoveu uma aproximação política entre o Brasil e a União Soviética, desencadeando desacordos com as lideranças políticas, econômicas e militares do país. Em 1964, foi anunciado as reformas de base, e foi criado um clima favorável para que ocorresse um golpe de estado, levando em conta a preocupação que a política de Goulart causava aos burgueses do Brasil e aos investidores estadunidenses. Em 31 de março de 1964, o presidente foi deposto e foi instaurado no Brasil uma Ditadura Militar, que governou o país de 1964 até 1985, esses duas décadas regidas pelas forças militares foram caracterizadas pela censura a qualquer tipo de manifestação contra o governo, institucionalizando torturas, além da censura à imprensa, movimentos culturais e sociais.

images

Fonte:  http://m.brasilescola.uol.com.br/geografia/o-brasil-na-guerra-fria.htm

O que foi a Operação Condor?

A Operação Condor foi uma ação conjunta de repressão a opositores das ditaduras instaladas nos seis países do Cone Sul: Brasil, a Argentina, o Chile, a Bolívia, o Paraguai e Uruguai. A função principal era neutralizar e reprimir os grupos que se opunham aos regimes militares montados na América Latina, como os Tupamanos no Uruguai, os Montoneros na Argentina, o MIR no Chile, etc. Montada em meados dos anos 1970, a Operação durou até o período de redemocratização da região, na década seguinte. A operação, liderada por militares da América Latina, foi batizada com o nome do condor, ave típica dos Andes e símbolo da astúcia na caça às suas presas.

A Guerra Fria na América Latina atingiu seu auge naquela época, quando os exércitos deixaram em segundo plano os inimigos além das fronteiras para combater inimigos internos. Esta ideia foi desenvolvida pelos EUA na Escola das Américas e disseminada pelas Escolas Nacionais de Guerra em países sul-americanos, através da “Doutrina de Segurança Nacional”, com o apoio de serviços secretos no modelo da CIA. A população ficou dividida entre aqueles que apoiavam as ditaduras militares e os que se opunham, taxados de comunistas e subversivos, acusados de ter como objetivo conquistar país por país através de guerras revolucionárias. Como consequência, não se fazia distinção entre aqueles que meramente criticavam os regimes e os que pegavam em  armas. Toda uma geração de líderes e intelectuais foi então dizimada. Partidos políticos, sindicatos, organizações estudantis e organizações de direitos humanos foram banidas e perseguidas.

Há fortes indícios de que essa ação conjunta entre os governos do Cone Sul contou não apenas com o conhecimento, mas também com o apoio do governo norte-americano, como demonstram documentos secretos divulgados pelo Departamento de Estado em 2001.

Em 1992, foi comprovada, através de documentos encontrados no Paraguai, a existência de um acordo costurado por todos os países do Cone Sul com o intento de facilitar a cooperação na repressão aos grupos e indivíduos opositores dos regimes militares que então governavam o Cone Sul. A operação, que começou como uma troca de informações entre os diversos países e a colaboração entre suas polícias secretas, passou aos poucos a envolver níveis mais altos de violência e desrespeito aos direitos humanos, com a troca de presos políticos, sequestros e assassinatos.

blog xxx

blog yyyyy

Referência: http://www.academiabrasileiradecinema.com.br

Guerra Fria parte1 #2

Novamente trazemos mais um vídeo feito por Lucca Lima em colaboração da sala do 2º ano do ensino médio e com o Roteirista Marley Luciano,enfim, o vídeo abordará a o início e as primeiras aparências da guerra fria, contudo este episódio terá mais continuações pois o asunto é muito vasto para somente um único vídeo.Esperamos que gostem!

Apresentação: Lucca Lima

Roteiro: Marley Luciano

Edição e Arte: Lucca Lima

Apoio: Professor Antônio Neto- Zênite

“https://www.youtube.com/watch?v=kBMahdUoHmo”

Apoio: Sala 2 Ano C

Fontes/Material utilizado

“https://www.youtube.com/watch?v=o3TJqnaMe44″,”https://athila2012.files.wordpress.com/2014/05/d181d0b2d18fd189d0b5d0bdd0bdd0bed0b5-d0b7d0bdd0b0d0bcd18f-d0bfd0bed0b1d0b5d0b4d18b.gif?w=640″,”https://www.youtube.com/watch?v=IIffbV6ZDgg””https://media.giphy.com/media/m3X39y8ngd8d2/giphy.gif”,”http://i.imgur.com/vR1FinG.gif?noredirect”,”https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/67/BerlinerBlockadeLuftwege.png”, “http://pensador.uol.com.br/frases_biblicas_oracao/”,”http://warcrimesandempire.com/wp-content/uploads/2014/02/130212-state-propagandacreditcenter-for-research-libraries-in-chicago.jpg”,”http://33x5bs39d3jhnwvvr3uyk6zm.wpengine.netdna-cdn.com/wp-content/uploads/pix/2013/09/cold-war.jpg””https://www.youtube.com/watch?v=xRwZyDTdCAc”

Trilha sonora

“https://www.youtube.com/watch?v=jGgfH23EPfc&index=27&list=RDHNyT5c_awhM”

“https://www.youtube.com/watch?v=NRz-hART0a8”

 

Crise dos mísseis em Cuba

Crise dos missei em Cuba

 

Em 1962, durante a Guerra Fria, ocorreu um grande ponto de tensão que provocou pânico mundial, a crise dos misseis em Cuba. A crise começou quando espiões norte americanos detectaram em Cuba, por meio de fotos aéreas, misseis soviéticos apontados para os Estados Unidos. Esse fato trouxe grande medo, de uma nova guerra mundial, com armamentos nucleares de ambos os blocos socialista e capitalista, esse momento de tensão durou 13 dias, e acabou com um acordo entre União Soviética e Estados Unidos, ambos retirando os misseis que tinham próximos de seus países.

 

Fontes: http://www.coladaweb.com/historia/crise-dos-misseis-em-cuba                                                                                              http://www.infoescola.com/historia/crise-dos-misseis-de-1962/

 

Consequências da Guerra Fria

Consequências da Guerra Fria

 

A guerra fria foi um período do século 20 em que as tensões mundiais se voltaram a dois polos, o polo capitalista, liderado pelo Estados Unidos, e o polo socialista, liderado pela União Soviética, ambos os lados tendo alianças políticas e simpatizantes do seu modelo econômico, isso levou a varias disputas, tanto por territórios e por alianças, quanto por avanços tecnológicos  e científicos. As maiores consequências desse período foram, a formação de alianças militares, como a OTAN(Organização do Tratado do Atlântico Norte) que compreendia o bloco capitalista, enquanto o bloco socialista tinha o Pacto de Varsóvia. Além de alianças militares, a guerra fria também provocou o aumento da produção de armamentos pelo mundo, inclusive armas nucleares  produzidas pelas grandes potências, houve também o aumento de conflitos políticos e diplomáticos envolvendo  Estados Unidos e União Soviética. O Brasil também sofreu influencias da Guerra Fria, por se aliar ao bloco capitalista houve o aumento na perseguição de socialistas, durante a ditadura militar, e o rompimento das relações comerciais com a União Soviética.

 

Fonte: http://m.suapesquisa.com/guerrafria/consequencias.htm