Anos 90

Literatura dos Anos 90

Ao refletirmos nesta matéria dos anos 90, pudemos entender que muitos escritores e editores procuraram nos ensinar o melhor modo de viver a nossa a vida, apesar das dificuldades do mundo. São os escritores conhecidos por desenvolver uma literatura de autoajuda:

escritor          -Paulo Coelho – Escreveu vários romances como – “Onze Minutos” e “Adultério”;

-Lair Ribeiro – Escreveu sobre a programação neolinguística – “Inteligência Aplicada” e A “Magia da Comunicação”;

-Roberto Shinyashiki – Ensinou seus leitores a superar o vício e o bloqueio que impedem sua realização pessoal – “O Sucesso é Ser Feliz” e “Heróis de Verdade”;

– Mônica Buonfiglio – Ex-adepta do Candomblé, que ensinou sobre o desenvolvimento da espiritualidade para melhorar o dia-a-dia da vida. Escreveu – “Anjos Cabalísticos” e “Almas Gêmeas”

Tudo isso é feito para ajudar pessoas necessitadas que precisam de autoajuda para ter uma vida saudável e um longo caminho pela frente, podendo constituir sua família sem nenhum vício ou bloqueio em sua vida ou seu cotidiano.

 

Referência Bibliográfica

https://pt.m.wikipédia.org/wiki/Wikipédia:página_principal

A Era da informação Base da Globalização

Muito se fala sobre o mundo virtual e sua influência na vida das pessoas, mas alguma vez se perguntou como começou tudo isso? Nesta matéria conheceremos os primeiros passos da era da informação nos anos 90.

    Já é muito conhecido que a década de 90 proporcionou significativas mudanças na história da humanidade: fim da guerra fria, surgimento de novos mercados e avanços tecnológicos. Mas também reduziu as distâncias do mundo, permitindo uma maior aproximação das pessoas.

    Sem título-2No início dos anos 90, os meios de comunicação tradicionais eram os mais utilizados e vendidos; televisão, rádio, jornais eram as formas das pessoas se informarem sobre os acontecimentos do mundo. Graças à famosa via satélite, já era possível as transmissões ao vivo; a telefonia avançou muito e se popularizou. A maioria das famílias passou a ter acesso a vários serviços de comunicação e depois surgiram os primeiros celulares. Então, onde está este grande passo?

    A resposta está justamente em algo tão comum hoje em dia. Os computadores. Os anos 90 trouxeram um grande desenvolvimento tecnológico tornando populares e aperfeiçoando tecnologias inventadas na década dos 80, ou seja, isso modificou a forma de usar e experimentar essas tecnologias, convertendo-as em meios mais interativos e reduzindo as distâncias e o tempo das comunicações ao redor do mundo.

    Com o surgimento do processador Pentium da Intel e do processador Windows 95, popularizaram-se os computadores, tornando-os mais baratos. A chegada doSem título-3

Windows 98, que foi a primeira versão em usar o menu Iniciar e o navegador internet Explorer mudaram a forma de se informar e de se comunicar com o mundo. Os meios de comunicação tradicionais ficaram dependentes desta nova tecnologia, o jornalismo, os negócios e as pessoas tiveram que se adaptar a esta nova realidade na qual o valor da informação e do conhecimento dominaria o planeta, que, nesse sentido, ficou menor.

    Todos os aparatos de comunicação constituíram em 1997 10% da economia mundial, número que se multiplicou nos anos seguintes. Começou a era da informação que viria a ser a base do mundo global.

    Embora nos anos 90 ainda não se pudesse falar de um mundo global, como o conhecemos hoje, possibilitou-se a existência do mundo virtual ao criar as condições tecnológicas para o surgimento do cenário de redes sociais, twitter e whatsApp.

Senna aceleramos juntos. O tetra é nosso

Conquistas e desastres no esporte da década de 90

 

    Sem título-4 Vocês já se perguntaram quem foi o ídolo do esporte brasileiro na década de 90? Ou se a seleção brasileira daquela época era tão boa quanto a nossa atualmente?

     O esporte brasileiro foi marcado por um ídolo das pistas, Airton Senna que conquistou seu tricampeonato em 1991 no Japão, com certeza, com uma corrida cheia de rivalidades.

     Outra coisa que marcou o esporte na década de 90 foi a morte desse grande ídolo das pistas no dia 1 de maio de 1994 Ímola, Itália. Sem título-5

     Nos campos, com uma forte seleção, o Brasil comandado por Dunga, Taffarel, Romário e Bebeto na copa do mundo nos Estados Unidos conquistaria o título de tetracampeão. Esse com certeza foi um jogo que marcou a vida dos telespectadores. E em homenagem a Ayrton Senna, eles, ao vencerem a final daquela copa, estenderam uma faixa com o seguinte dizer:

 

“Senna, aceleramos juntos. O tetra é nosso”

Tempos Prósperos

Nos anos 90mandela, esperança e otimismo foram às palavras chaves de uma época envolta de tristeza e más intenções.

Guerras, crises econômicas, aumento de casos de doenças, diminuição da expectativa de vida e o uso de drogas como êxtase e maconha foram exemplos trágicos desses anos.

A morte da Lady Di, o genocídio de Ruanda e o impeachment de Fernando Collor foram fatos marcantes do “ lado maléfico” dessa época.lady

A democracia expansiva, o crescimento estável da economia de alguns países, o fim da apartheid e a eleição de Nelson Mandela, primeiro presidente negro da África marcaram para sempre os chamados “Tempos Prósperos”.

A cultura grunge trouxe a expressão através das roupas, tatuagens, piercings, música eletrônica e o sexo deliberado entre jovens.

Houve também o aumento da violência entre jovens nos grandes centros urbanos muito noticiados pela mídia.

O MERCOSUL e o choque de civilizações tiveram grande relevância nessa época.

As militâncias ambientalistas e antiglobalizantes travaram uma luta contra o superficialismo e o consumismo entre jovens, assim influenciando a cultura da mesma.

A Guerra do Golfo, Mogadíscio, o fim da guerra fria, o colapso da União Soviética e do Comunismo, o fim do Pacto de Varsóvia e a popularização do computador pessoal e da Internet entrou para a história do novo século e também para a historia da década de 90, ou se você preferir, os “Tempos Prósperos”.

guerra

Literatura na década de 90: O mago das letras

16468555          Nunca custa lembrar que foi nos anos 90 que um ex-parceiro do cantor Raul Seixas e ex-hippie, transformou-se no escritor brasileiro de grande sucesso e até hoje Paulo Coelho impressiona.

          Até a década de 2000, cerca de 85 milhões de livros foram vendidos, em 59 idiomas publicados em mais de 160 países.

          Entre os seus leitores, estiveram celebridades como Madona, Julia Roberts, Bill Clinton e Jaques Chirad (presidente da França) onde a literatura do autor foi muito celebrada.

          Algumas pessoas dizem que o segredo de seu sucesso era transmitir os ensinamentos de várias religiões, alimentando a busca do homem comum para a realização espiritual.

          Outros dirão que era um plano bem traçado de marketing pessoal, no qual o mito do mago se sobrepõe ao ofício do escritor.

          Alguns anos depois, ele faria peregrinação e em seguida escreveria “O diário de um Mago” em que falava na presença de magias na vida comum de pessoas e esta obra angariou a atenção do público e dos críticos literários. Em 1998 voltou com “O alquimista” e pouco a pouco o nome dele foi crescendo.

          Dentre suas viagens podemos destacar a que fez ao campo de concentração de Dachau, na Alemanha, com sua esposa Cristina Oiticia, artista plástica, pois nesta um novo direcionamento espiritual ocorreu e ele retornou à fé cristã.

          Após “O Alquimista”, é lançado “Brida” (1990), obra que atingiu grande sucesso na extensa história literária do autor. Sua narrativa elaborada com frases de efeito se popularizou durante os anos 90, tais como a clássica “Quando você quer alguma coisa, todo o Universo conspira para que você realize seu desejo”.

          Paulo Coelho se tornou uma celebridade a partir então, e os seus livros eram presença quase que absoluta nas seções de auto estima das livrarias, viajou por quase todos os cantos do mundo.

Moda nos anos 90

90210-converse-anos-90A moda dos anos 90 foi influencia do exagero da moda dos anos anteriores. Foi nos anos 90 que lançaram as calças coloridas, blusas segunda pele que, consequentemente colocou a lingerie a mostra. Podemos dizer que foi nos anos 90 que a moda ganhou “liberdade”, e cada pessoa passou a respeitar a opinião da outra. Essa década foi marcada pelo fim dos preconceitos contra a moda, que foi desaparecendo de uma forma geral. As pessoas passaram a escolher o que vestir na medida em que se identificavam com as tendências. Com a grande diversidade de estilos, os estilistas tiveram, sobretudo, mais liberdade e confiança na hora de criar suas coleções de roupas. As bolsas femininas ganharam novas cores e materiais, algumas se precipitavam com cores cítricas e estilos diferentes, já outras seguiam a moda mais clássica e simples.

Grunge: foi o grande influente na moda e no comportamento jovem, levando em conta seu estilo com calças despojadas, bermudas largas e camisas xadrez. Já as mulheres, aderiram seus looks com saias longas e calças pantalonas. As estampas eram de bichos, como zebras, onças e cobras. Os sapatos com bicos quadrado e os blazers eram usados com modelagens mais acinturada. A maquiagem também foi uma revolução com batom marrom ou de tonalidades cor de boca.

Praia: foi nessa década que começou a surgir nas praias as primeiras saídas, cangas, chinelos e óculos de sol. Os tecidos ganharam mais resistências, por conta do maior investimento nesse segmento de moda.

Os vestidos de noivas: Passando por um período de releitura, os modelos dos anos 90 contaram com influências de diversas épocas, misturando tudo o que já havia existido até então. Os bordados grossos, a cor champanhe e muito fio dourado foi o ponto forte dessa década.

Fonte: nadafragil.com.br/moda-anos-90-decadas-da-moda

Grupo B – 7º ano D:
Ana Carolina Correia
Ana Vivia Brito
Bianca Santos
Bruna Gabrielle
Celeste Marina
Guilherme Maia
José Caetano

O Impacto da Medicina nos Anos 90

DollyA década de 90 trouxe consigo uma mudança de paradigma quanto ao que se pensava anteriormente em questões voltadas à medicina. Isso foi percebido com, por exemplo, a clonagem da ovelha Dolly e as novas técnicas de exames por imagem.  Descobriu-se que o núcleo de uma célula pode ser usado para criar outro totalmente diferente. Junto a essa descoberta aprendemos mais sobre a célula-tronco, vital para o ser vivo.

Pode-se dizer que os anos 90 foram marcados por iniciativas de pesquisa no campo médico. Houve a criação do projeto Genoma, projeto este que visava catalogar e desvendar os genes de todas as espécies. Na década em questão, o presidente dos Estados Unidos, George Bush, declarou que aquela seria a década do cérebro, investindo bilhões de dólares para as áreas da neurociência. A “década do cérebro” representou ainda um incremento significativo na pesquisa de medicamentos para doenças neurológicas altamente prevalentes (como o mal de Alzheimer, o Parkinson e as epilepsias) e um grande avanço na qualidade dos métodos diagnósticos, anunciando ao mesmo tempo uma verdadeira revolução nos métodos cirúrgicos.

Ao passo que estudos e medidas de saúde vinham sendo aplicadas, diminuía-se a mortalidade por casos de AIDS na África. A  tecnologia médica auxiliou não só nesse ponto, mas também nos exames por imagens, tornando-se minuciosos e precisos, caracterizando-se como importantes aliados nas áreas de oncologia e cardiologia. De modo geral, os procedimentos foram adquirindo caráter menos invasivo e mais preciso.

A década de 90 pode ser relembrada pelos inúmeros avanços que revolucionaram o mundo inteiro. Todas as tecnologias criadas na época representaram os primeiros passos para o que se tem hoje relacionado à tecnologia e ciência. Nesse sentido, vale ressaltar a importância dos estudos com a ovelha Dolly, células tronco e pesquisas na referida década.

Literatura da década de 90: Autores de destaque e livros que marcaram esta década

literatura   Com o avanço das tecnologias, um novo estágio da Literatura é observado. Os e-mails, com anexos, levam e trazem diariamente bilhões de textos, produzidos por milhões de escritores, sejam estes jornalistas, poetas, literatos, ficcionistas, ou o escritor da Pós-Modernidade, de trocas dinâmicas nacionais e internacionais. Certamente nos encontramos em um momento crítico da literatura mundial neste início do III Milênio da humanidade, pois a qualidade perde para a quantidade.
Em meio à pluralidade de estilos e técnicas característicos da pós-modernidade, sobressaem algumas tendências comuns, é o caso dos romances que, inspirados no final do milênio, procuram analisar a história do país por meio de incursões ficcionais na história contemporânea. Também ressurge a temática memorialística, que, com base em lembranças pessoais, compõe certos painéis da história nacional.

   Em 1991, o compositor Chico Buarque estreia no romance com a narrativa labiríntica e delirante de Estorvo. Na moderna prosa regionalista, Francisco Dantas retrata um Nordeste em decadência em Coivara da Memória. Fernando Morais publica o romance-reportagem Chatô, e João Silvério Trevisan se destaca no romance histórico (Ana em Veneza). Na poesia, a influência do concretismo e da música popular aparece na obra de Arnaldo Antunes. Ganha importância uma nova geração de poetas: Alexei Bueno, Nelson Ascher, Régis Bonvicino, Rubens Rodrigues Torres Filho e Paulo Henriques Britto, além do veterano Wally Salomão. Bernardo Carvalho mescla o suspense ao trabalho de desconstrução da narrativa nas obras Os Bêbados e os Sonâmbulos (1996) e Teatro (1998). Dentro do gênero urbano e policial, Patrícia Melo evidencia a influência de Rubem Fonseca em O Matador (1995). Paulo Lins estreia na prosa com Cidade de Deus (1997), romance social ambientado na periferia carioca. Na literatura de orientação memorialista, destacam-se Carlos Heitor Cony (Quase Memória, 1997) e Modesto Carone (Resumo de Ana, 1999) baseado em fatos reais. A ficção ligada a acontecimentos históricos também está presente na obra de Zulmira Ribeiro Tavares

   (Cortejo em Abril, 1998) e de Moacyr Scliar (Sonhos tropicais). Silviano Santiago aborda a decadência familiar em De Cócoras (1999). Na poesia, são publicados livros póstumos de Carlos Drummond de Andrade (Farewell, 1997) e de Guimarães Rosa (Magma, 1998). Ferreira Gullar lança o livro de poemas Muitas Vozes (1999).

Fonte: http://www.mundovestibular.com.br/articles/4549/1/Literatura-no-Brasil/Paacutegina1.html

Contexto histórico e Colégio Nossa Senhora de Fátima (1990 – 1999)

     A década de 1990 foi marcada pelo fim da Guerra Fria, o Colapso da União soviética, consolidação da democracia, globalização e capitalismo global, porém a Guerra do Golfo, a popularização do computador pessoal e da internet foram os fatos que mais marcaram a década.

       Vários países consideraram os anos 90 como “tempos prósperos”, pois apresentaram democracia expansiva e estabilidade econômica.

      No início da década, o Brasil experimentou problemas econômicos com a liderança de Fernando Collor, o qual confiscou as poupanças enfrentando o movimento “Caras Pintadas”, onde as pessoas protestavam a favor do seu impeachment.

         Somente no governo de Itamar Franco que o país experimentou estabilidade econômica e também foi no seu governo  que implantou o Plano Real.

        Em Vitória da Conquista um dos principais eixos de desenvolvimento foi a educação tanto municipal quanto estadual. No setor da saúde ampliou suas dimensões, as redes municipais se tornaram referências para o país, clínicas especializadas foram abertas e hospitais antigos foram aperfeiçoados.

       O colégio Nossa Senhora de Fátima em 1990 e até hoje se baseia em valores morais, educacionais e sociais com sua organização impecável, excelentes professores e a liderança das suas diretoras.

      Nessa época as fardas só podiam estar soltas, não podiam estar por dentro da calça. Foi nessa década que colocaram a música no intervalo e construíram o auditório da escola.

FICÇÃO CIENTÍFICA OU REALIDADE? AVANÇOS CIENTÍFICOS NOS ANOS 90

eber1

 Na medicina o que era antes roteiro de ficção científica, começa a se incorporar à realidade com enormes benefícios para nós, humanos. Avançar sobre o conhecimento do genoma foi decisivo para se pensar em tratamentos capazes de estabelecer previsões. As descobertas com células-tronco, anunciadas com estardalhaço nos anos 90, já são utilizadas em pesquisa clínica. Novas tecnologias tornaram minuciosos os exames por imagens, importantes aliados nas áreas de oncologia e cardiologia. Procedimentos menos invasivos, diagnósticos mais precisos e modernos.

   Em 1996, diante da clonagem de Dolly, a ovelha escocesa, o mundo deparou-se com uma nova e instigante pergunta diante do enigma da vida. “O núcleo de uma célula totalmente diferenciado seria capaz de gerar um novo indivíduo adulto normal, se transplantado para um óvulo enucleado?” Hoje, os pesquisadores já estabeleceram que as células-tronco de medula óssea podem dar origem a células musculares esqueléticas e também podem migrar da medula para regiões lesadas no músculo. Estudos recentes mostram que muitos outros tecidos e órgãos humanos têm estoque de células-tronco e uma capacidade ilimitada de regeneração após lesões.

   Apesar desse ritmo rápido de mudanças, existem tecnologias que ficam marcadas como o símbolo de uma década. Os anos 90 são especialmente emblemáticos nesse sentido por representarem um ponto em que muitos dos aparelhos que usamos em nosso cotidiano ainda estavam dando os primeiros passos ou nem sequer tinham sido inventados.

   Os anos 90 trouxeram um grande desenvolvimento tecnológico, tornando populares vários equipamentos e aperfeiçoando tecnologias inventadas.

Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br/Edicoes/46/artigo49509-1.asp/

Os sucessos na música e na moda

A música foi um elemento marcante na década de 90. Além de influenciar o modo de pensar, agir e vestir das pessoas, passavam mensagens para a população.
Nessa década os jovens gostavam muito de se vestir de forma parecida com diversos artistas e bandas, especialmente com o grande sucesso da época as Spice Girls.

Os estilos e influências são:

grungeGrunge: O estilo surgiu a partir da banda Nirvana. É uma mistura de punk e Heavy Metal . As roupas tem cortes retos e cores neutras, como o branco, preto e cinza. O Grunge faz a cabeça dos jovens e o estilo largado toma as ruas. Esse estilo tem como características as calças e elementos jeans, saias longas, pantalonas, camisas xadrez, os delineadores, botas estilo coturno, roupas Animal Print e os Tatoo Chockers.

  • Bandas como Pearl Jam, Soundgarden, Alice in Chains e Green River também aderiram o estilo estilo musical e o modo de se vestir, que o Grunge apresentava.
  • O estilo possuía artistas como Kurt Cobain, Courtney Love e Winova Rider como seus ícones.
  • Em 1993 o estilista Marc Jacobs criou uma coleção chamada Grunge Collection para Perry Ellis. Essa coleção marcou a carreira do estilista.

 

pop

 

Moda praia: As primeiras saídas de praia, cangas, chinelos e óculos de sol começaram a surgir nessa década. Tiveram influência das bandas de Reggae. Elas vieram com muitas estampas florais e cores marcantes e fortes.

  • Nessa década o maiô cavado fazia muito sucesso nas praias

 

spice

POP: O estilo Pop foi marcado pela personalidade das “Girl groups” e das “Boy Bands”. Uma  dessas bandas deixou sua marca registrada, as “Spice Girls”. Elas usavam
sempre vestidos colados e brilhosos, saltos altos, tênis, calças largas e roupas com uma pegada étnica e clássica. Em geral, esse estilo era muito diversificado e apresentava muitas cores, estampas e muito brilho.

  • Em 1994 o grupo Spice Girls, foi lançado

 

A década de 90 foi marcada por esses e muitos outros estilos.

 

*****

Grupo A : Amanda Marinho, Júlia Brasil, Pedro Lucas, Isadora Alves, Ana Beatriz Mendes, Eduardo Conti e Mila Barros – 7º ano D